sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

POEMA INACABADO






Surge o sol
Clareia a terra
A vida volta cresce se regenera
Acaba começa se transforma
Nunca pára, está sempre
em linha reta
Li certa vez que
“O sol não guarda luto*”
Sensatez que a lua e o  mar não possuem




"O sol não guarda luto" (Némer Ibn el Barud)
Postar um comentário