segunda-feira, 15 de setembro de 2008

SOLITÁRIO NO FIO...



Ao cair da noite
Solitário no fio
Canta um passarinho

Voa por um instante pra lá e pra cá
Ao redor do velho poste
Que de tão carcomido quase não mais se sustenta
Abandonado, meio tombado para o lado
Cheio de fios amarrados

Mas passarinho não quer saber da miséria humana
acumulada que invade casas, ruas e calçadas
Que invade toda a gente...

Quer mais é cantar seu canto
Sem espanto
Sossegado solitário no fio
Um canto de passarinho



Postar um comentário