quinta-feira, 18 de março de 2010

SE NÃO FOR MUITO TARDE...




E quando a alegria retornar
se não for muito tarde
não irei repousar a cabeça em teu ombro
pois em lugar nenhum
encontrarei descanso
Nem sei mais se é dia ou noite
Devo parar de chorar
As lágrimas toldam-me a visão
Fantástico borrão...
São elas puro brilhante, liquido diamante...
que não valem a pena desperdiçar
nos vãos tormentos humanos
Portanto... não faça como eu
Guarda-te de secar a fonte
Busco incansável
pelo trovador do amor
que me ensine a canção
que há de apaziguar meu coração
Assim, quem sabe mais atento, despertado os sentidos
não tornarei a deitar a cabeça em teu ombro amigo
Irei adiante em minha jornada solitária
por este mundo afora
O pão dourado do saber
nem migalhas encontrei
O rei mendigo/amante...
Pergunto-me por onde ir...
O poeta em Konia mandou-me
que seguisse na esteira do sol a procura de Shams
Shams conhece o segredo
Shams conhece o caminho


*** 


Postar um comentário