quinta-feira, 19 de novembro de 2015

DIA DA BANDEIRA


19 de Novembro, dia da Borralheira, opa.. não.. da Bandalheira .. 
opa .. sorry, seria dia da Bandeira? Mas, ainda falta a tarja preta.. estamos de luto!

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

BULLSHITE DE BURSITE





Eu agora tenho certeza que sofro de Bursite.. na verdade, deveria mesmo se chamar Bullshite.. Bursite vem a ser a inflamação da bursa, ou seja, uma bolsa do organismo, por vezes acompanhada de calcificação... nossa.. senti tanta dor, que quase chorei.. não.. confesso.. eu chorei.. e quase me entupi de remédios sem receitas ..e compressas com água ora gelada ora quente.. não.. quente, não.. não tentei, pois não tinha mais paciência.. duas noites sem dormir direito.. esfregando óleo elétrico, banha de tartaruga, sebo de holanda, castanha da índia, o que viesse.. minha mãe foi que resolveu meu problema.. tomei uma de suas pílulas milagrosas contra artrose.. amanheci, depois de uma noite cômoda, bem dormida, quase nova em folha.. e eu penso.. meu Deus.. o tempo passando .. a porra da velhice chegando... bom, mas, reumatismo, artrose e bursite, quero que saibam, não é uma doença apenas de velhos.. os jovens também sofrem disso ou com isso.. mas, ó.. bom mesmo é viver sem dor .. bom mesmo é viver com o máximo de saúde e conforto.. bom mesmo é poder viver sem depender de ninguém, mas isso já não é tão fácil assim.. Precisamos cada vez mais investir em saúde e educação.. todos precisamos de qualidade de vida. Estamos cada vez mais fracos e sensíveis a qualquer ataque do tempo, a mercê de doenças que já deveriam estar erradicadas do planeta.. só a natureza, o viver junto a ela, é capaz de nos fortalecer e devolver a saúde e longevidade.. hoje, tudo faz mal, tudo vai mal... na região Nordeste, o mosquito zica, tem sido responsável por nascerem crianças com microcefalia, e isso só posso responsabilizar o Estado, de um modo geral, por esse retrocesso .. está-se criando uma nova geração com pobreza de desenvolvimento mental e sem possibilidades de aproveitar uma vida que deveria ser útil, longa e proveitosa. A microcefalia está aí, por falta de cuidado.. pensei nisso, porque, graças a Deus, tenho duas filhas saudáveis, e o mesmo não posso dizer de muitas mães que mal conseguem fazer um pré-natal e quando o fazem, recebem esse tipo de diagnóstico... e vai falar em aborto pra você ver o que te acontece.. eu, certamente, não chegarei tão saudável quanto minha mãe aos 80 anos.. mas sinceramente, não espero mesmo chegar...  não faço lá a menor questão

terça-feira, 17 de novembro de 2015

APOCALIPSE ZUMBI COMEÇOU FAZ TEMPO E JÁ NASCEMOS INFECTADOS




Se você é um autor de livros, um contador de histórias, pai ou mãe de um filho, você não deixa de ser uma espécie de Deus. E você, como autor de uma história, ao contá-la, você acrescenta, muda aqui um pouco, distorce ali outro a história real; você, como pai ou mãe de uma criança, mete-se, planeja, cuida da educação de seu filho .. se você é um super pai ou super mãe, você fará tudo por seu filho, impedindo-o de crescer, aprender, tomar as próprias decisões, se possível, você o deixa trancado em casa, para que não saia e conheça pessoas más e boas por tabela, ou pegue, nem que seja mesmo um resfriado.. você cerceia sua liberdade, achando que está cuidando, amando, fazendo um bem.. só que não está.. se você escreve, você sabe que, por mais que você queira, você não pode mudar a vida de um personagem, ja´que o personagem cria vida própria.. e por mais que você queira, você não muda sua trajetória, mesmo descontente com o rumo que ele tomou.. para remediar isso, você só tem duas opções: acabar com o personagem, destruindo a história ou o livro.. mas, e aí? será justo para com todos? até com o personagem outsider? Se você acha que cria bem o seu filho, mas apesar de tudo, ele se torna, um marginal, um ser deturpado.. a culpa pode ser sua até certo ponto.. mas, depois, adulta, a pessoa é que tem que se resolver, para não repetir com seu filho, os erros que ela julgou em você no passado. Infelizmente, as histórias edificantes e de redenção, pouco acontecem, porque o ser humano, resolve dar mais atenção, ao seu demônio interior. Deus, portanto, não tem nada a ver com o que acontece de ruim nesse mundo, a distorção daquilo que chamamos AMOR, acontece por não refletirmos nossa essência, que permanece adormecida, inalterada. Somos senhores de nossa própria história. Se Deus foi criado pelos homens, à sua imagem e semelhança, porque agora o clamam e o condenam como o maior assassino de todos? Deus foi criado então para ser um costa-largas das atrocidades que o ser humano cria; um bode expiatório, a espiar culpas alheias. O homem criou seu próprio inferno, embora tivesse (tenha ainda) condições de criar o paraíso, mas a monotonia  o aborrece.. o homem, lobo de si mesmo, que está perdido, separado de Deus, e jogado ao chão,reclama, chora e joga a culpa em seu pai, feito criança mimada ... Se Deus é o maior assassino de TODOS; é porque esse Deus é mesmo um clone dos homens sem fé.. quem é culpado de tudo e de todas as mazelas, é esta criatura humana, que possui um cérebro que ele até hoje mal conhece os mistérios; mal consegue explicar, por isso, melhor é criar um ser mítico, onisciente, onde possa cuspir, xingar, odiar, levando ou lavando de si, todas as culpas e faltas cometidas.. e se Deus não existe de fato, o que faz essa criatura mesquinha que é o homem, pensar que está isento de culpa de todas essas catástrofes ao redor do Planeta? Se o homem governa a si mesmo e traça a sua história, para quê criar um Deus? Eu respondo.. criar um Deus, à sua imagem e semelhança, o faz sentir-se livre e superior para continuar a fazer o que quer. Apontar o dedo na cara do outro, dizendo, "a culpa é sua, seu fanático religioso, olha a obra de teu Deus" sem atentar para o fato, que ele também estar a ser fanático, ao lembrar-se de um Deus, que, para ele, inexiste... é doentio, é obsessivo .. Deus enfim, é a latrina preparada para o escárnio e dejetos humanos, já que o homem mesmo odeia e sente nojo de si.. e se sente nojo e ódio de si mesmo, como poderá ser capaz de amar?. Pois, digo então, esqueçam-se de Deus, pois Deus, com certeza, esqueceu-se você também.. ideia fixa é doença mental; Deus está morto faz muito tempo, Deus está morto porque também estamos mortos; o que anda sobre a terra, são sombras de criaturas bípedes, sem alma, coração ou cérebro.

DA LAMA AO SANGUE...DO SANGUE À LAMA


Deixei no Rio Doce a lembrança
E fui à Paris buscar felicidade
Mas, Paris estava farta
Em estar sempre iluminada
"Cidade luz" sempre em festa, precisava dormir, descansar
Parar no lugar...
Porém, as bombas não deixavam
Os intolerantes não paravam
E os ignorantes não enxergavam muito bem
Não sabiam o que fazer, nem o que dizer
Resolvi sair de lá.. queria apenas achar um lugar...
Um lugar pra sonhar
Então, parti pra estação
Subi num trem na contramão
E, naquele vai-vem do balanço do trem
Dormi e acordei e acordei bem distante
Na berço precioso da África mãe delirante
Pensei lá encontrar consolo
No seio farto e generoso
Era noite sem lua, quente, bonita e negra
Metade serena e festeira
Metade tristeza
O Quênia dançava, mas também chorava
E pra qualquer lugar pra onde me virava
Ocidente, Oriente, os cinco continentes
Ai, sentia um nó, sentia a mágoa
O mundo mal respirava
O mundo cansava
O mundo estava doente
O mundo estava demente

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

QUANDO A SELVA SUSSURRA




É AMANHÃ!

A partir deste sábado, dia 14 de novembro, nossa campanha de pré-venda entra no ar pelo Kickante (https://www.facebook.com/kickante/?pnref=story). Os interessados em adquirir nossa primeira antologia poderão fazê-lo pelo preço promocional de R$ 25.

Mas pelas demais recompensas da campanha, é possível adquirir mais exemplares com descontos progressivos e bem abaixo do valor de mercado! Em breve, vamos dar detalhes sobre a data de lançamento.

***

Está no ar, nossa campanha .. o livro está lindo, as ilustrações estão belíssimas .. você não leva pra casa,apenas um livro para ler e se entreter, você leva conhecimento e uma obra de arte, tudo pelo preço módico de R$ 25, 00.. quero ver dizer que está caro. Compra aí, vai .. Para completar o apoio, a força, não esqueça de curtir nossas páginas:


quinta-feira, 1 de outubro de 2015

FOTO AMAZONAS

Fafá de Belém e David Assayag - Lamento de Raça


O índio chorou, o branco chorou
Todo mundo está chorando
A Amazônia está queimando
Ai, ai, que dor
Ai, ai, que horror
O meu pé de sapopema
Minha infância virou lenha
Ai, ai, que dor
Ai, ai, que horror
Lá se vai a saracura correndo dessa quentura
E não vai mais voltar
Lá se vai onça pintada fugindo dessa queimada
E não vai mais voltar
Lá se vai a macacada junto com a passarada
Para nunca mais, voltar
Para nunca mais, nunca mais voltar
Virou deserto o meu torrão
Meu rio secou, pra onde vou?
Eu vou convidar a minha tribo
Pra brincar no Garantido
Para o mundo declarar
Nada de queimada ou derrubada
A vida agora é respeitada todo mundo vai cantar
Vamos brincar de boi, tá Garantido
Matar a mata, não é permitido



segunda-feira, 28 de setembro de 2015

HOLY BLUES RADIO

O Blues e os outros Blues



Foi-se minha radioweb... sim.. eu a desativei, depois de baixíssima audiência.. mas, não faz mal.. Sei que nem todas as pessoas são apreciadoras do bom e velho blues, outras até são, mas apenas do que existe de mais moderno, outras, nem querem saber de branco tocando blues, chamam mesmo de "blues de branco", um termo depreciativo para a música que branco não sabe fazer, tocar ou sentir.. esses são mais radicais, embora não deixem de ter lá sua razão, o blues de raiz, sempre será o blues de raiz, mas, entretanto, porém, todavia, não posso deixar passar ou ignorar, que existe música blues em todo lugar, além do quê, considero o Blues mais que gênero musical, considero o Blues como um conceito sobre a vida como um todo. Todo mundo têm suas dores e alegrias.. o Blues surgido nos campos de algodão, aquele lamento doído, abriu caminhos para novos ritmos, novos pensamentos e abriu a caixa trancada de alguns sentimentos. Se "branco não sabe fazer blues", ele faz um blues mesmo assim.. é um outro tipo, mas com o DNA da nota azul, entranhado até a alma. Para mim, amo todos os blues e por isso sigo a linha de meu próprio modo de pensar. Mais que um conceito, o Blues é um modo de vida, e, com certeza, se não é o seu, para sempre será o meu.       

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

HANNAH ARENDT (A Condição Humana)


BAD FEELINGS


Existem dias que tudo me causa pena ... chega a doer! Até a pena que despenca do alto do corpo leve do pássaro em seu voo breve .. a pena despenca e eu sinto pena!

***

As pessoas vivem deixando tudo para última hora... somos assim, uns mais outros menos, mas, penso, cada vez mais que é preciso tomar decisões de modo antecipado... deixar tudo pra depois, empurrar com a barriga, além de prejudicar você, roubando seu tempo, prejudica a quem está em volta e o tempo que passou a examinar se queria ou não queria algo vai-se embora e não retorna e as amizades possivelmente conquistadas neste meio-espaço, são quase impossíveis de serem resgatadas! Por isso, pense bem antes de se envolver em qualquer projeto de vida! Saiba arcar com as consequências das tomadas de decisões tardias. "Antes tarde do que nunca" não é uma frase muito alentadora! 

***

Não tem um fim esta história
Gira, gira devagar
Volta ao mesmo lugar
Seriam sonhos, apenas devaneios
A ligar universos paralelos

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

ZÉ POVO

Imagem de Zé Povinho, personagem criado em 1875, pelo caricaturista português, Rafael Bordalho Pinheiro, numa charge intitulada Calendário Português, para o periódico de humor político, A Lanterna Mágica, afim de criticar de forma humorística os problemas políticos, sociais e econômicos do país.

TRÊS QUESTÕES


1. Se você é pobre e ignorante; sem escola, sem trabalho, marginalizado, você não tem condições de pensar por você mesmo, certo?! Tem que atribuir esta função a outros.
2. Se você é pobre e ignorante; sem escola, sem trabalho, marginalizado, é porque você é preguiçoso e quem lhe diz isso é aquele que pensa por você e você tem que aceitar e se acomodar em sua condição de inútil, vegetal, porque o senhor lá é que sabe das coisas, posto que estudou mais e não você, e você, "inocentemente" espera; espera, acredita em promessas, não por ingenuidade, mas, por omissão, embora você nem saiba o significado desta palavra ou talvez, nem jamais a tenha sequer ouvido, na verdade, você não é burro, nem omisso, você é apenas um ponto em questão; relevante, em alguns casos; você é apenas um "inocente útil"; sim, "inocente útil"; roda de engrenagem barata, mas sólida, ator coadjuvante, numa grande história, cujos diretores; roteiristas e até as camareiras, vivem a lhe dizer da possibilidade de você ser escalado um dia pra um importante papel, mas, quem sabe somente na próxima; na próxima e dessa forma, lhe mandam sentar e esperar e você obedece, senta e espera, espera, até que venha a sua vez não de atuar romanticamente, mas, enfim de servir de "boi de piranha"; ou "bode expiatório"; "laranja"; " testa de ferro" em um excelente negócio, onde todos levam o seu, menos você, que acaba sempre por pagar o pato (pato com laranja) e mesmo tendo todas as condições físicas para tentar correr atrás de algo mais condizente com sua situação, você não corre porque aí é que mora o perigo; claro, se você correr, o bicho pega, (você nem lembra que se ficar, o bicho come e dessa parte, nem fazem questão mesmo de lhe lembrar) se você correr, capaz de perder todos os benefícios, o qual agora usufrui e pelo qual aguardou por tantos, tantos anos, e depois, correr pra quê?! Se aquele que pensa por você se sacrificou, lutou e agora diz que o tempo passou e você não tem a menor chance, a menor condição psíquica pra subir mais um degrau na escala humana; na escada da vida, é difícil, você precisa ter "amigos" e aí, mais uma vez, você acredita. 
3. Por mais que você seja pobre, ignorante, tosco, sem escola, marginalizado, você pode perceber vez por outra, que te fazem de bobo; mas, você não se revolta, até esquece, porque não sente a necessidade iminente de clarear as ideias e dizer o que sente, por vergonha ou temor, porque quem pensa por você, diz que você não tem nenhum valor e já deveria estar acostumado, uma vez que tem que ter cuidado, pois "quem diz o que quer; ouve o que não quer", oooohhh, não há maior verdade. 
Bom, não generalizando, citei estes três pontos; a necessidade amplia a vontade inerente de voar um pouco mais alto, mas, a preguiça, aquela a qual todos nós estamos sujeitos, não deixa você pensar duas vezes sobre as suas reais possibilidades de alcançar outros céus, porque te disseram desde cedo que é feio admitir que você é realmente preguiçoso e que por isso abriu mão de toda responsabilidade e defesa para consigo mesmo, posto que, era mais fácil depositar tudo sobre o ombro "amigo" do outro. Agora, o outro voa cada vez mais alto, mas sem a preocupação/obrigação patronal; efetiva; emotiva de ter que te carregar às costas.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

KÁRIO

Kário em mais uma luta justa
Um soco direto no queixo e pronto.. !
O trabalho de Jean Okada, sempre comovente




Mausoléu Bahaudin Naqshbandi 
Bukhara in Uzbekistan.


O mestre Bahauddin Naqshbandi dizia: "Sê presente em cada alento" e assim é que deve ser, uma das preciosas regras do saber/aprender a viver! Se você não estiver inteiro, consciente e mergulhado em sua meta, não haverá milagre que o salve de um desastre.. seja ele de que tipo for.. portanto, ATENÇÃO! Atenção até ao dobrar uma esquina...





Gal Costa - Divino Maravilhoso

domingo, 14 de junho de 2015

Deixa pra mim




Umas frases de mim 
Emoticon smile
Via Fernando Corona
Finalizamos a quinta canção do projeto IDEIA COMPARTILHADA. Pra quem não sabe do que se trata, o troço funciona assim. Peço sugestões de letras e ideias pros colegas de rede. Vou colando e formatando numa melodia. Faço um arranjinho básico e canto. Esta última, que levou o título de DEIXA PRA MIM teve a colaboração de Malu Rio Grossi, Marta Levy, Vânia Mallmann, Veridiana Ache Rodrigues e Sayonara Melo. Acho que o resultado ficou bacaninha.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

OLD BLUES BOY KING


Art by Sebastian Cast

1934, Itta, Bena; Mississipi. Sem melancolia, Boy atravessou o vasto campo de algodão. Ora murmurando uma canção; ora apenas olhando o céu e sentindo o sol sobre e sob a pele. Os raios entravam, penetravam, entranhavam.. Ardiam, como sempre arderiam, porém, o fogo/ardor/calor do sol afugentavam qualquer tristeza. Era sozinho no mundo e talvez, sozinho viveria até o fim de seus dias, tinha apenas nove anos e já sabia, conhecia a solidão.
Começou a tocar por alguns trocados, na esquina da Igreja com a Second Street. Mas, a vida, algumas vezes, se nos apresenta de forma um tanto enigmática. Não era escravo, não tinha nada, nem ninguém, apenas a pobreza extrema a lhe achacar o corpo, mas, a alma, não, poderia ir, pois, pra onde quisesse, ganhar 35 dólares aqui ou em qualquer outro lugar, tanto fazia.. quem sabe, mudando, sua sorte, haveria de mudar também e assim, Riley Ben King foi, se foi com o violão, seu bem mais precioso tal como o de tantos outros.. foi-se arribou do Mississipi, deu adeus ao campos brancos de algodão ..
Por fim, chegou a Memphis, Tenesse, ponto de esperança onde o destino não o decepcionaria... dito e feito ... e um dia, sábado a noite, ouviu um som diferente, o som mais lindo que já ouvira em toda a sua vida, era Stormy Monday, tão bem tocada na guitarra por T-Bone Walker - .. então, ele soube, Young Boy, soube que era aquilo que queria fazer .. tocar blues. Desenvolveu um estilo de tocar simples, com poucas notas, preferiu, e ainda prefere, assim, já que ele mesmo diz que "posso fazer uma nota valer por mil." Deste modo, comprou uma guitarra, uma Gibson de 30 dólares, que quase queimou num incêndio numa noite de inverno de 1949. Naqueles tempos, soía comum nessas casas noturnas, sem muito luxo, para aquecer o salão, encher meio barril com querosene. Dois homens puseram-se a brigar e derrubaram o barril, espalhando as chamas por todo o lugar. Soube depois, que a briga começou por causa de uma mulher chamada Lucille e por causa disso, desde então, passou a chamar a todas as suas guitarras de Lucille, para que assim o episódio jamais esquecido, não mais acontecesse.
Agora, Blues Boy King, não estava mais só, tinha o blues, tinha Lucille, tinha toda a gente e consideração e tocando blues, alcançou fama, fortuna, posição social, reconhecimento, satisfação.. Era, e continua a ser, um dos grandes entre os grandes. Não fazia, nunca fez e nunca fará, vergonha a si mesmo. Devia/deve tudo ao blues e ainda hoje, quando ouve alguém dizer que não entende o blues, que não gosta de blues, old Blues Boy King, volta aquela noite de sábado, onde ouviu T-Bone tocar pela primeira vez e imbuído do espírito do blues que nunca o abandona, põe-se a tocar e não desiste até que o outro, por sua vez, esteja também totalmente convencido.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

ENTRE A VIGÍLIA E O SONO OU DIREI, SONHO?





Estive a dormitar um pouquinho e tive um sonho. Sonhei que entrava em algum lugar, uma loja ou um ateliê, onde minha intenção era comprar uma roupa.. não uma roupa especifíca, já que não tinha nenhum modelo em mente. Falei com o atendente e paguei por algo que nem sabia direito o quê... fiquei esperando a entrega da encomenda.. uma vez, que não havia escolhido nada, mesmo assim fiquei achando que a entrega seria imediata.. mas, aí reparei que havia alguém costurando.. era uma espécié de collant ou como chamam hoje, um body.. essas roupas que grudam no corpo.. e era um body cinza escuro.. lembro que não gostei e perguntei se não havia outra cor, posto que nem me perguntaram se queria aquela cor.. embora bem feito, bem moldado, era um body tão sem graça.. prestes a reclamar outra vez, acordei. 

Julgo esse breve sonho, como um reflexo de minha vida nos últimos tempos.. embora certa, bem moldada, andou cinza, muito cinza ... e completamente sem graça. Bom.. não há muito o que fazer.. não estou super feliz (nunca fui feliz gratuitamente ou tolamente, sou feliz dentro de minha ideia de felicidade, se é que me entendem) mas também não ser, não estar super feliz não é o fim do mundo. Talvez, eu tenha que costurar meu proprio body, ainda dá tempo... mesmo sem saber costurar direito ... talvez, isso fosse algo que já deveria ter feito, costurar decentemente era algo que deveria ter aprendido. Analisando friamente meu sonho: body = pele + vida +costura + planejamento = contentamento? ... bom.. de qualquer forma, poderia ter aprendido mais, seguido as regras e poderia ter escolhido diversos panos, todos coloridos, insólitos e do mesmo jeito, do mesmo modo, quem sabe, ainda os veria cinza. Questão de perspectiva.. eu acho.. não sei.. contudo, disso tenho certeza, a minha essência, não é de uma gente feliz; feliz, a partir do estranho conceito que se tem de felicidade.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

MAGOADA QUE NEM ED MOTTA





 Gente, pode me chamar de recalcada, invejosa, sei que são feios esses sentimentos.. mas, detesto quando algo que faço já algum tempo vira moda lá fora e aí, os brasileiros acham o máximo.. vou fazer 51 anos daqui um mês e há anos escrevo histórias, fábulas, contos de fadas e também desenvolvo meu trabalho com pinturas a lápis de cor; tudo muito bem documentado.. já que gosto de mostrar o que ando fazendo através de fotos e comentários .. bom.. no meu caso, fato é que escolas nunca se importaram.. amigos que trabalham com arte nunca ligaram.. niguém nunca me chamou pra participar de exposição para mostrar isso ou aquilo.. nem meus livros, nem os desenho à cores.. agora que virou esse desbunde .. todo mundo quer pintar.. entretanto, não querem mais (como nunca quiseram) o trabalho dos santos de casa.. querem apenas o que vem de fora.. só o que vem de fora é o que presta.. estava vendo no Programa da Ana Maria Braga, a matéria sobre o assunto pintura a lápis de cor.. agora, até os mais ocupados, querem usar o lápis de cor pra desestressar, porém, lógico, querem os livros da ilustradora inglesa, que está a ganhar rios de dinheiro com algo que cansei de dizer ser uma excelente terapia, fossem para crianças e adultos jovens ou velhos.. eita gente de visão estreita. Eu estou muito p... pq reclamavam quando vendia os desenhos a 0,50 e ainda queriam levar fiado.. o curso, custava 20,00 e mesmo assim, choravam.. porra meu.. Estou me sentindo o próprio Ed Motta, ele não pode falar porque mal ou bem ganha dinheiro com sua arte.. mas, eu que nada ganho, posso exorcizar minha raiva, ainda que com certa educação










quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Tim Maia - To Fall In Love [1978]

ONIPRESENÇA


Não podemos ser a palmatória do mundo .. os olhos, a mente, o coração não são onipresentes, não estão em todos os lugares o tempo todo. Ao criticar a pena de morte na Indonésia, critico toda e qualquer pena de morte.. Vivemos matando, vivemos morrendo.. Vivemos para viver e logo depois morrer, seja de uma forma, seja de outra ... Estamos a mercê do acaso, do destino, da boa ou má sorte... quem realmente consegue dirigir com mãos de ferro a sua vida, quem consegue ter percepção suficiente para tomar boas decisões? Quem, apesar de todos os cuidados, consegue vigiar a si mesmo para nunca cair em ciladas? Quem consegue adivinhar a vida, saber para onde ir e vir com a devida atenção e segurança.. ? como eu disse, quem se adivinha e adivinha a vida consegue evitar muita coisa, muita desgraça, muita tragédia, não é? afinal, nascemos para ter uma vida longa e boa, porém, não é assim porque vivemos com pessoas e formas diversificadas de ser e pensar.. se existe tal pessoa, aquela que consegue dominar sua razão e loucura, dou meus parabéns, se existir, claro, pois eu não acredito que exista... Estamos sempre na linha de fogo ou então, em estado de aflição permanente mesmo sem saber, sempre com a espada de Dâmocles pendendo sobre nossas cabeças. A quem consegue ser senhor de si mesmo e jamais comete erros, repito, dou meus parabéns. As pessoas fazem guerra e matam... quem vai pra guerra (obrigado ou não), mata pra não morrer ou mata e morre do mesmo jeito; quem sai de casa, já sai desafiando a morte, a mulher grávida que aborta, mata (muitos pensam assim; aliás muitos não são a favor do aborto, mas acham certo a pena capital aplicada a um "criminoso".. "já que bandido bom é bandido morto" )...Lamento-me não pela boa morte, que deveria ser um privilégio de quem viveu bem, são e feliz, lamento-me, porém, por todas as sentenças de morte que nos são impostas e aplicadas, a nós, aos nascidos e não nascidos, a morte nos iguala, nos nivela, nos eleva ou nos rebaixa, entretanto, se estamos mortos, nada mais importa. mas, isso não é entendido porque todo dia em nosso país (não só aqui) "um pai de família" é assaltado e executado, uma criança, ou duas, três mais, muito mais... morrem espancadas, atingidas por balas perdidas ou direi "mal dirigidas" e outras formas .. todo dia uma sentença de morte a pairar sobre nós; os nascidos, os não nascidos, os bem-aventurados, os desgraçados... lamento por todas as mortes.. as dignas, as indignas.. lamento.. por todas as matanças.. lamento por todos os seres, os dignos e os indignos, lamento por todas as chacinas, lamento por todos os assassinatos, lamento por todas as guerras, sangue e angústia que ainda hão de vir.. lamento.. lamento tanto.. lamento muito ... agora, por favor, voltem a girar em torno de seus umbigos, a cuidar de suas vidas para que sejam bem vividas, pois a mim, parece-me que o tempo de dizer que "felizes são aqueles que não nasceram", infelizmente, chegou, finalmente!

sábado, 17 de janeiro de 2015

Imagem_Irina Gamashova


SONHO DE LIBERDADE

Com o que sonha o gato?
Com o que sonha o bichano?
Que não se lamente tanto
Que nem fazem os humanos por tantos enganos
O gato dorme um sono tranquilo e sonha um sonho de liberdade antigo
Onde o pricípio finito infindo ergue-se de todos os abismos
Onde, enfim, a glória final anseia, "ronroneia" por uma liberdade inteira!

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O dia da Festa do Santo Reis - Tim Maia



Ouviram bem... Tim Maia foi quem lançou Roberto Carlos e não o contrário!


Hoje é Dia de Santo Reis.. hoje, oficialmente, termina o Natal ... nessa data, também se pode trocar presentes, em alguns lugares é até mais conveniente que a troca seja feita nessa data. Reza a lenda, que os 3 reis magos, Gaspar, Melchior e Baltazar, representantes das três cores mestras que colorem a humanidade, (negro, branco e pardo) seguiram a estrela levando ouro, incenso e mirra para o menino Jesus. A festa, claro, é de origem européia e é comemorada de vários modos em cada região do Brasil. Fazem-se acompanhar muitas vezes de estandartes, violas, sanfonas e violões e vão de casa em casa, onde sentam, conversam e comem bastante ... se deixar, como canta Tim Maia, levam até os bodes da gente.. até os bodes, méééé...