sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Eudes Honorato e a propaganda virtual a meu favor!


Eu, super feliz com a rapidez dos correios. 
Meu amigo Eudes acabou de receber meu livrinho!

"O Livro Réquiem, de minha amiga Virginia Allan! E o cartão Liitle Nemo 
da Sayonara Melo, com a bela arte de Jean Okada; 
Obrigadooooooo!"

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O Corvo e o jarro

O Corvo e o Jarro
Ilustração by Milo Winter (1886-1956) 
.

Um Corvo, que estava sucumbindo de sede, viu lá do alto um Jarro, e na esperança de achar água dentro, voou até ele com muita alegria.
Quando lá chegou, descobriu para sua tristeza, que o Jarro continha tão pouca água em seu interior, que era impossível alcançá-la com seu curto bico.
Ainda assim, ele tentou de tudo para beber a água que estava dentro do Jarro, mas com um bico tão curto, todo seu esforço foi em vão.
Por último, ele pegou tantas pedras quanto podia carregar, e uma a uma, colocou-as dentro da Jarra.
Ao fazer isso, logo o nível da água ficou ao alcance do seu bico, e desse modo ele salvou sua vida.



Notas sobre O Autor:

[1] Esopo, o mais conhecido dentre os fabulistas, foi sem dúvida um grande sábio que viveu na antiguidade. Sua origem é um mistério cercado de muitas lendas. Mas, pode ter ocorrido por volta do ano 620 A.C.

Várias cidades se colocam como seu local de nascimento, e é comum que o tratem como originário de uma cidade chamada Cotiaeum na província da antiga Frígia, Grécia.

Acredita-se que já nasceu escravo, e pertenceu a dois senhores. O Segundo, viria a torná-lo livre ao reconhecer sua grande e natural sabedoria. Conta-se que mais tarde ele se tornaria embaixador.

Em suas fábulas ou parábolas, ricas em ensinamentos, ele retrata o drama existencial do homem, substituindo os personagens humanos por animais, objetos, ou coisas do reino vegetal e mineral.