quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

SAUDADE




Pesa a saudade, onde mora? 
Nem tua sombra, nem um rasto ligeiro me apontam o destino, o teu endereço...
Estás em toda parte, por dentro e por fora!
Não cabe no peito nem no túmulo suspeito, desassossego, dói o passar das horas, estás em toda parte, ó lacrimosa...
Estás em toda parte, por dentro e por fora!


Postar um comentário