quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PIRAMIDAL


Sob o sol escaldante do deserto
Encerradas em silêncio sepulcral
Pirâmides velhas, arcaicas como o mundo

O tempo não conta por aqui
Nem os antigos reis
Que descansam no vale

Ó múmias dos poderosos faraós
O que foi feito de vós? Acordai!
Levantai dos sarcófagos! E soprai para longe o mofo
de vossas ataduras

Pr’além dos quadros
Pr’além dos desertos  
Postar um comentário