segunda-feira, 5 de abril de 2010

CARONTE


 por Nicolas Sagrav

Canto meus males
Aos cantos escuros
Carregando minhas mágoas
Às águas de Aqueronte

Cantos calados
Mudanças e medos 
Vergonhas passadas 
Como pecados em meu peito


E as marcas que deixam
Os passos e as lágrimas
Uma moeda em cada olho
Não salvará a minha alma 

 Canto meus males
Aos cantos escuros
Abaixo dos olhos
Abrigados em meu ser
Postar um comentário