terça-feira, 2 de março de 2010

WILLIAM BLAKE


 William Blake
(Quadro by Thomas Phillips)


###


Ao ver Deus pela janela
pensou ter enlouquecido ou mesmo se
nas ruas escuras e frias de Londres
encontrava os profetas bíblicos
Deus livrou-o da pena de sua mente
em trevas mergulhar
Sonhos e visões, desde então,
em poesia se traduziram 
Os véus rasgados, em trapos transformados
nada restando enfim há não ser a certeza
de Deus ter encontrado
Se era louco ou visionário,
pouco importa, os homens julgam de maneira torta
e sofrem com seus ais!
Subindo, almejando a beleza eterna
Aos mortais deixou em suas celas
Quando ao eterno uniu-se, 
ao despertar de um sono intranqüilo,
restou-lhe somente a vaga sensação
de que um dia, como homem, lançado ao abismo
criou asas e voando a alturas nunca d’antes imaginadas
viu a face de Deus e dos anjos

<3







Dante e Vigílio nos portões do Inferno
Gravura para A Divina Comédia (Dante Alighieri)
Por: William Blake
***

[2]


ARGUMENTO

As Núpcias do Céu e do Inferno, William Blake, Tradução: Oswaldino Marques; Editora Francisco Alves

Rintrah ruge & brande seus fogos no ar carregado;
Nuvens famintas aluem-se sobre o abismo.

Outrora cheio de cordura, numa trilha arriscada,
O justo não se desviou do seu curso                  5
Ao longo do vale da morte.
Onde crescem espinhos são plantadas as rosas,
E na charneca maninha
Cantam as abelhas inventoras do mel.

Depois, a vereda perigosa foi semeada
E fluiu um rio, uma fonte,                                  10
Em cada penhasco e sepultura;
E sobre os ossos alvacentos
Vingou a argila vermelha;

Até que o iníquo abandonou as vias da bonança,
Para palmilhar sendas inseguras                         15
E tanger o justo a áridas plagas.

Agora a furtiva serpente caminha
Em suave humildade,



E o justo exaspera-se nos desertos
Onde vagueiam leões.                                           20

Rintrah ruge & brande seus fogos no ar carregado;
Nuvens famintas aluem-se sobre o abismo.           22

[3] Pois que um novo céu há começado, e faz agora trinta e três anos do seu advento, o inferno Perpétuo revive. E, olhai! Swedenborg é o Anjo sentado na tumba; seus escritos são a roupa branca bem dobrada. Agora é a dominação do Edon & o regresso de Adão ao Paraíso: vede Isaías, caps. XXXIV & XXXV.
Sem Contrários não há qualquer progresso. A Atração e a Repulsão, a Razão e a Energia, o Amor e o Ódio são necessários à existência Humana.
Destes contrários deriva o que os religiosos chamam de Bem & Mal. O Bem, segundo eles, é o ente passivo que obedece a Razão. O Mal é o ativo que brota da Energia.
O Bem é o Céu. O Mal é o Inferno. 
  



 
Postar um comentário