domingo, 14 de março de 2010

O HÓSPEDE


(Retrato_Jalaludin Rumi)

Agora
O hospede se foi
Mal se despediu
Não deixou uma carta
Nem um bilhete
Não disse adeus
Não levou nada
Apenas partiu
Saiu de madrugada
Porta afora
Deixou o quarto arrumado
As luzes apagadas
Portas e janelas destrancadas
E ainda um sol paciente
À esperar pelo amigo ausente
Mas a demora era tanta...
O hóspede saiu
E não mais voltou
E assim passaram-se as horas
E assim passaram-se os dias
E assim passaram-se os anos
Dele; nem sombra se via
Por fim, quem ficou acostumou-se
À tristeza de sua ausência
E na conformação do tempo
Sobre a velha hospedaria
Voltou a cair a chuva
Voltou a brilhar o sol
Voltou a despontar a lua

<3


Nota: O poeta Jalaludin Rumi possui um poema intitulado A HOSPEDARIA, uma vez já publicado neste blog. Para evitar qualquer confusão, este  poema, O HÓSPEDE, é de minha autoria, Virgínia Allan, e por ele deixo claro de onde tiro minha inspiração para certos temas. 

Postar um comentário