sábado, 13 de junho de 2009

SERENA


Serena
Alegrou o olhar
Reviu o mar
Roubou um beijo da lua
Sossegou o desespero
Acalmou o cansaço
Dobrou a compensação
De acordar da ilusão
Rumou em silencio
Para a rua de cima
Olhou com distancia
Para o rio do tempo
Sorriu com desembaraço
E juntou novamente os cacos
Não de um coração partido
Mas de um dia dolorido
Gesto de adeus, hora de partida
Momento de despedida
Pedaços de vida
Grãos de areia colorida levados pelo vento

   
Postar um comentário