quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

SERÁ MESMO QUE TUDO ACABA EM SAMBA?




O que faz a distinção entre um povo e outro, é justamente, o aspecto sócio-cultural, baseado nos usos e costumes. Pensamos que somos muito diferentes uns dos outros, mas, na realidade, nem somos lá tão diferentes assim. Este aspecto sócio-cultural, que, aparentemente nos distingue e distancia, e, que, algumas vezes até permanece inalterável por décadas, acaba por sofrer mutações com o passar do tempo, já que, o tempo não tem nenhuma intenção de passar sem deixar suas marcas. Tudo muda, tuda passa... é um processo natural. O que hoje possui significado, amanhã o perderá ou ganhará um outro, pois é inevitável a perda das caraterísticas que lhe são próprias pelo contato deliberado, necessário que temos uns com os outros, perdendo-se e ganhando-se, (agregando, enriquecendo ou destruindo) milhões de novas idéias e motivações que, certamente, causarão a alteração do que era, antes, o corpo original. Nós, enquanto povo brasileiro, somos uma mistura de raças e credos; corre em nossas veias o sangue do branco, do índio e do africano. Atualmente, esta mistura tornou-se bem maior, mais abrangente, uma vez que árabes, chineses, japoneses e outros vieram cá também trazer e deixar para sempre sua contribuição. Aliás, tudo em nosso país alterou-se, tomou novas formas, novas faces, novos rumos, desde a língua que falamos, a comida que comemos, a música que escutamos. Nosso folclore se ampliou, mudou; nosso estilo variou. Bom... é fato que "algumas coisas" (me perdoem se a frase soar pejorativa ou politicamente incorreta) continuam acabando em "samba" ou em pizza (a sua escolha) mas esperamos que o tempo inclua "tais coisas" em sua lista de mudanças... porém, façamos nossa parte e ajudemos o tempo; esperemos sim, nem sentados nem em pé, mas, trabalhando... correndo, visionários que somos, a sua frente...


Continua...
Postar um comentário