segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O GOLFINHO


Um golfinho em mar aberto
Que inveja me dá o teu alegre navegar
Sabes ao certo aonde irás
Pois segues, por instinto, a corrente do destino
Que em segurança te conduzirá
Aonde deves ficar
Encantadora criatura das águas salgadas, solitárias
Eu que nem sei nadar, perdido fico
afogado em soluços e mágoas
No cais da saudade que é o meu lugar...
Postar um comentário