quarta-feira, 13 de agosto de 2008

OS SEIS PREGUIÇOSOS DA MOITA DE BAMBU



Os seis preguiçosos da moita de bambu[1]
deitam e rolam, aproveitando o dia...
Despedem-se do sol que se põe e saúdam a lua que surge...
Debaixo de um céu estrelado, embriagados pelo vinho,
lançam poesias ao vento...
Suas vidas passam como um rio tranqüilo
levando em suas águas as flores de cerejeira.


[1] Os seis preguiçosos da moita de bambu faziam parte de um grupo de poetas chineses que levavam a vida muito despreocupadamente, deixando que a audição ou recitação de suas poesias e cantos lhes trouxessem o pão incerto de cada dia. (Nossa Herança Oriental, Will Durant, Editora Record)
Postar um comentário