segunda-feira, 25 de agosto de 2008

COLÓQUIO AMOROSO

Layla e Majnun


Quem sou eu?
Um ponto brilhante no céu
Quem és tu?
Minha preciosa lua
Olhamo-nos
Frente a frente
Tu e eu
E nada mais pudemos dizer um ao outro
Como um só corpo
Fundimo-nos à paisagem
Claro escuro céu
De onde despenca a tristeza e a alegria
Onde nasce a poesia
E para onde retornam os seres
Formados da branca gota de espuma do mar
E de nosso colóquio silencioso
Em que as palavras temeram penetrar
Em que as estações não ousaram mudar
Surgiram histórias e lendas
Espalhadas pelo mundo por uma revoada de anjos

Postar um comentário