quinta-feira, 14 de agosto de 2008

CLARICE


Clarice? O que dizer de Clarice? Mulher sábia, sensível, incrível, profunda e sucinta até naquelas questões menos, ou que assim nos parecem, relevantes, e com quê simplicidade...! Através do seu pensar, do pensar claro e original de Clarice, descobri a minha própria forma de pensar e expor tal pensamento. Clarice me ajuda bastante...continuamente ela faz dar-me conta de meu mundo interior e da necessidade, sempre, de iluminá-lo, e, às vezes, reformá-lo, da única forma de que me julgo capaz, ou seja, escrevendo.
Nós, mulheres, de um modo geral, somos um pouco Clarice, com seus mistérios, suas descobertas, seus amores, enfim...Claro, nem todas nós conseguimos dar vida aos nossos doces / amargos tormentos / encantos com a mesma classe ou habilidade, já que Clarice Lispector só houve e haverá uma, que, além de fazer obra de arte com as palavras fazia obra de arte de si mesma com a intensa perplexidade do ser humano que se descobre totalmente Humano mas que reconhece, ao mesmo tempo, com prudência e humildade, que ainda tem muito a aprender / viver. Clarice era assim. Quisera eu ter em mim a mesma capacidade de compreensão que eleva alguns seres a esferas superiores ainda em vida e que não precisam buscar nada do lado de fora, pois o Deus em que acreditam está todo Ele, em sua perfeição, contido dentro de si.
Postar um comentário