sábado, 30 de agosto de 2008



As imperceptibly as grief
The summer lapsed away,
Too imperceptible at last,
To seem like perfidy.

A quietness distilled,
As twilight long begun
Or Nature, spending with herself
Sequestered afternoon.

The dusk drew earlier in,
The morning foreign shone, -
A courteous, yet harrowing grace,
As Guest, who would be gone.

And thus, without a wing.
Or service of a keel,
Our summer made her ligth escape
Into the beautiful.

(1865)

Tão despercebido quanto a aflição
Passou o verão...
Tão despercebido, enfim,
Que de traição deixou a sensação.

A isolada quietude
Estendeu-se ao anoitecer
Aonde a Natureza, presenteou a si mesma
O que roubou do entardecer.

O anoitecer prematuramente
Arrancou de si uma estranha e luminosa manhã
Que se dobrou graciosa em reverência dolorosa,
Ao ingrato visitante que se foi.

Embora em desamparo,
O divino oficio se refez,
Nosso verão se fez luz
E dentro da beleza se escondeu.



(Um poema de Emily Dickinson por Virgínia Allan)

Postar um comentário