domingo, 8 de junho de 2008

ONIRICO



Bem-te-vi bem que te viu, no sossego do jardim, entre flores de jasmim...
Bem-te-vi bem que te viu e veio me contar para o meu dia alegrar...

***

Canta a perdiz ao entardecer uma canção infeliz...
Já não há no céu, o brilho do sol, porém a noite ainda não surgiu
Mas, pela fresta aberta do crepúsculo ferido, tímida, a lua espia...


***

No verão, partiremos rumo ao sol... 
Minha sombra e eu.

***

E ele um dia fez o que nunca fazia... 
Pôs na cabeça um chapéu, vestiu paletó e gravata e pegou uma carona para o céu, montando nas cores de um arco-íris que passava.

***

Na superfície da água, um pequeno arco-íris. 
Desejo de paz na tarde que se aproxima.
Postar um comentário