segunda-feira, 26 de maio de 2008


Deus é vida. E a impulsão da vida é para cima, sempre para cima. “O animal sobrepuja a planta, o homem sobrepuja a animalidade, e o conjunto da humanidade, no espaço e no tempo, é um exército imenso a galopar ao lado, à frente e atrás de cada um de nós. Em carga esmagadora para dar em terra com toda resistência e vencer todos os obstáculos”. Até a morte. A corrente da vida sobrevive a morte do indivíduo. Sobrevive à possibilidade do fracasso e a tendência da matéria por aniquilar-se. Ao topar com um beco sem saída, as suas múltiplas energias cavam novo atalho e dirigem as suas torrentes irresistíveis no sentido de novas e maiores realizações. A vida não pode ser sufocada por uma derrota temporária; nunca pode ser detida.
Postar um comentário