sábado, 29 de março de 2008

POR QUE CONTO HISTÓRIAS?!...

Saiba amado meu, que eu conto histórias a fim de propagar a verdade; o amor e a gentileza entre os homens.

Quando falo destas coisas ou as tento expressar com minha pena, algo em mim se transtorna e percebo o alívio que sua exposição traz a minha alma e ao meu débil coração. Se a tristeza é um chamado de Deus, é um chamado muito difícil de escutar, uma vez que insistimos em esquecer o amor e valorizar a dor.

Para acompanhar meus relatos, faço uso da flauta e do alaúde. A melodia que sai destes instrumentos deixa o meu ser, um céu escuro clareado apenas pela lua, repleto de milhares de estrelas, pequeninas e brilhantes, e, nestes instantes, descubro aonde realmente se esconde a perfeição, e, é em teus olhos, amado meu, e a ti, somente a ti, ofereço a chave que abre a câmara onde se oculta o tesouro, ela jaz escondida sob minha língua em forma de palavras. Para o vulgo isso pode parecer estranho; mas, para o sábio a verdade se revela...
Postar um comentário